Amazônia Legal

No Acre, 345 servidores públicos receberam indevidamente o Auxílio Emergencial

No Acre, o TCE e CGU identificaram prejuízo de quase R$ 70 mil neste ano e mais de R$ 2 milhões no ano passado.

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

quinta-feira, 10/06/2021 - 21:45 • Atualizado 14/06/2021 - 23:50
No Acre, 345 servidores públicos receberam indevidamente o Auxílio Emergencial
Rio Branco, Acre - Foto: Divulgação

No Acre, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-AC) e a Controladoria Geral da União no Acre (CGU) realizaram um levantamento que constatou que 345 servidores estaduais e municipais receberam, de forma indevida, o Auxílio Emergencial do governo federal em 2021. O prejuízo aos cofres públicos chegam à quase R$ 70 mil.

Os dados, de uma nota técnica, se referem ao pagamento da primeira parcela do benefício, liberada em abril.

Irregularidades em 2020

Em julho do ano passado, o Tribunal de Contas do Acre constatou que foram pagos mais de R$ 2 milhões para 2.700 servidores públicos. A parcela, na época, era de R$ 600.

Alguns servidores podem ter sido inseridos de forma automática no calendário de recebimento por estarem inscritos no CadÚnico ou no Programa Bolsa Família. Esta é uma hipótese levantada pelo TCE-AC.

Leia mais sobre o Acre

Existe também a possibilidade do CPF do servidor ter sido usado indevidamente por outra pessoa.

Em caso de erro, o servidor deve devolver o dinheiro. Para issso, precisa acessar o site e retirar uma guia de recolhimento bancário.

O presidente do TCE-AC, Ronald Polanco Ribeiro, revelou que, no ano passado, foram identificados mais de R$ 2 milhões em pagamentos indevidos do auxílio.