Amazônia Legal

Secretário adjunto de SSP do Amazonas e policiais são presos por roubar ouro de garimpeiros

O Governo do Amazonas comunicou que vai exonerar o secretário e todos os envolvidos.

Por Redação Rondônia Já

sábado, 10/07/2021 - 00:27 • Atualizado 15:42
Secretário adjunto de SSP do Amazonas e policiais são presos por roubar ouro de garimpeiros
Secretário Adjunto SSP/AM Samir Freire - Foto: Colagem

O delegado Samir Freire foi preso pela Polícia Federal em sua casa, em Manaus. Ele era secretário executivo adjunto de Inteligência (Seai), o principal setor da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

No total, foram cumpridos quatro mandados de prisão temporária e dez mandados de busca e apreensão. Ações aconteceram tanto em Manaus como no interior do Estado e, ainda, no interior do Pará.

Segundo o Ministério Público do Amazonas, 60 quilos de ouro foram roubados por meio de extorsão de garimpeiros, quantia equivalente a R$ 18 milhões.

A Operação Garimpo Urbano teve o apoio operacional da Polícia Federal (PF) e investiga o monitoramento e abordagem das vítimas mediante uso de estrutura, pessoal e de expertise da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai), da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas.

Secretário e envolvidos presos pela Operação Garimpo Urbano – Foto: Colagem

Secretário e envolvidos exonerados

O Governo do Amazonas informou em nota que os agentes públicos estaduais alvos da operação deflagrada pelo Gaeco, nesta sexta-feira (9), serão afastados dos cargos que ocupam e exonerados das funções. “O governo do Estado ressalta que condutas ilícitas de qualquer servidor público estadual não são toleradas e que vai colaborar com as investigações, prestando todas as informações necessárias aos órgãos de fiscalização e à Justiça”, afirmou em nota.

As investigações começaram em fevereiro deste ano, quando as vítimas procuraram a polícia relatando terem sido extorquidas pelos investigadores e o delegado envolvidos.