Amazônia Legal

ATUALIZADO: Sikêra Jr. perde 46 anunciantes e pode ser demitido da Rede TV

Após duas semanas da campanha #DesmonetizaSikera, realizada pelo Sleeping Giants Brasil, Sikêra Jr. está cada vez mais próximo de ter o CNPJ cancelado de forma definitiva.

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

domingo, 11/07/2021 - 18:32 • Atualizado 13/07/2021 - 13:18
ATUALIZADO: Sikêra Jr. perde 46 anunciantes e pode ser demitido da Rede TV
Apresentador Sikêra Jr - Foto: Divulgação

Sikêra Jr. perdeu o 46º anunciante após 14 dias da campanha #DesmonetizaSikera. Quem abandonou o programa Alerta Nacional desta vez foi a Chikas Cosméticos e a São Paulo Sorte, ambas largaram o patrocínio nesta segunda-feira (12). No final de semana, a rede de lojas Magazine do Povo e a Eico Cosméticos também deixaram de anunciar com o apresentador amazonense.

A lista completa dos anunciantes que deixaram Sikêra Jr. está abaixo:

  • Chikas Cosméticos
  • São Paulo Sorte
  • Magazine do Povo
  • Eico Cosméticos
  • Descomplica recuperadora de crédito
  • Manteiga Cabeça de Touro
  • CJ Financeira
  • Novo Mundo
  • Betsul
  • BMW
  • Ford
  • Whey.com
  • Delinea Corpus
  • Bom Preço
  • Óticas Especial
  • Amazonas da Sorte
  • Sansung
  • Sky
  • Poositivo
  • Motorola
  • Amazongas
  • Ipok
  • Mercedes Benz
  • Olina
  • MaisCredit
  • Kwai
  • Seara
  • Magalu
  • Renault
  • Glacial
  • Casa Paraense
  • Compacta Print
  • Casas Bahia
  • Blindex
  • FlexFarma
  • Obramax
  • TLC
  • Única
  • Yamaha
  • Kicaldo
  • Hapvida
  • MRV
  • TIM
  • Sorridents
  • Caixa Econômica Federal
  • Key Pay

Leia mais sobre Sikêra Jr.

Campanha para desmonetizar Sikêra Jr. – Foto: Twitter

A aula de preconceito

O motivo da revoada comercial é o programa de 25 de junho, em que Sikêra Jr. fez comentários homofóbicos no programa que apresenta, após a exibição de um comercial do Burger King. No comercial, crianças comentavam contra a homofobia. Na sequência, Sikêra Jr. disse o seguinte:

“Vocês são nojentos. A gente está calado, engolindo essa raça desgraçada, mas, vai chegar um momento que vamos ter que fazer um barulho maior. Deixa a criança crescer, brincar, descobrir por ela mesma. O comercial é podre, nojento. Isso não é conversa para criança.”

Em seguida, ainda falou:

“Vocês não tem filhos, não procriam, não reproduzem. Eu cheguei a seguinte conclusão: vocês precisam de tratamento. Que tara é essa de pegar as crianças do Brasil? Se você quer dar esse rabo, dê, mas, não leve as crianças. Isso é pedofilia e abuso infantil. Preconceito existe e isso nunca vai ser normal para um homem de bem, um homem de família”

Sikêra Jr. pode ser demitido

A Rede TV e Sikêra Jr. não param de ter problemas após a aula de homofobia. Além da campanha para desmonetizar o apresentador ainda continuar, e com adesão cada vez maior, a Rede TV foi proibida, através de uma notificação extrajudicial, de citar a marca Renault em qualquer sorteio realizados pela emissora.

O jurídico e o departamento comercial da Rede TV estão pressionando os donos, Amilcare Dallevo Jr. e Marcelo de Carvalho, para demitir Sikêra Jr., alegando que uma briga judicial pela pagamento da multa rescisória é menos prejudicial do que o afastamento dos anunciantes. Comenta-se que conseguir patrocinadores para qualquer programa da emissora virou uma missão quase impossível.

A emissora não mandou Sikêra embora até agora por causa do contrato, válido até 2027 que prevê multa de R$ 20 milhões, mais 50% dos salários até o fim do vínculo, totalizando R$ 38 milhões. Porém, as empresas patrocinadoras estão debandando de outros programas da Rede TV e o temor é de que a emissora fique sem nenhum anunciante por causa do programa Alerta Nacional.

Sikêra Jr. ganha R$ 6 milhões por ano apenas em salários. Antes do problema, recebia bem mais, por causa de participação nos lucros comerciais, mas, esta renda fica menor a cada dia.

Paralelo ao grande problema comercial, Sikêra Jr. e Franz Vacek, superintendente de jornalismo da Rede TV podem ser intimados para depor em breve. A 3ª DP da Polícia Civil de São Paulo (Osasco) abriu um inquérito criminal após um ativista registrar uma queixa por homofobia.

O Ministério Público Federal ajuizou uma ação civil pública contra o apresentador, pedindo R$ 10 milhões em multa por homofobia.

A Aliança Nacional LGBTQI+ também entrou com uma ação de R$ 5 milhões contra Sikêra, Rede TV e TV A Crítica. Além da indenização, a ação pede uma retratação com o mesmo tempo dos xingamentos. A Justiça vai analisar o pedido nos próximos dias.