Covid-19

Suspensão de agendamento de vacinas causa insegurança aos idosos de Porto Velho

Poucas horas após ser aberto, o agendamento de vacinação contra Covid-19 para idosos a partir de 60 anos foi suspenso em Porto Velho por falta de vagas para atender a grande procura.

Liebe Schmidt

quarta-feira, 21/04/2021 - 14:26
Suspensão de agendamento de vacinas causa insegurança aos idosos de Porto Velho
Vacinação em Porto Velho - Fonte: Prefeitura do Município de Porto Velho

Ser idoso não é fácil. Ainda mais em época de pandemia de Coronavírus. Segundo notícia do G1 Rondônia, o agendamento para a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em idosos a partir de 60 anos, marcado para o dia 19 de abril pela Prefeitura de Porto Velho, foi suspenso poucas horas após seu início. Vários foram os motivos.

A começar pela divulgação tardia do agendamento, iniciada apenas às 10h25 da mesma data de abertura, na página da Prefeitura. Como consequência do grande interesse, em poucos minutos o site do cadastro para a imunização apresentou instabilidade.

Somando-se a isso, a pouca oferta de vacinas. Cerca de 5 mil doses para um total de 17 mil idosos nessa faixa etária (segundo dados do Departamento de Imunização da Semusa) causou o esgotamento das vagas, logo no início da tarde do mesmo dia.

+ Leia as últimas notícias da Covid-19 em Rondônia.

Segundo a Prefeitura de Porto Velho, o cadastro deve ser reaberto nos próximos dias para que mais pessoas possam ser imunizadas. Mas, antecipando-se a essa reabertura, vamos analisar como está sendo feita a divulgação desses agendamentos.

O principal meio de divulgação está no site da Prefeitura, no campo ‘Notícias Coronavírus’. Os jornais digitais e televisivos da cidade também divulgam, dentro da possibilidade das pautas de cada um. Mas não há propaganda massiva, paga pela prefeitura, em mídias de qualquer tipo. Quem não puder ou não souber acessar os meios digitais não consegue a informação dos agendamentos. E, infelizmente, é a realidade da maioria dos idosos em nossa Capital.

A divulgação deficiente e a pouca oferta de vacinas têm sido uma constante em todas as etapas de vacinação, na cidade de Porto Velho. Essa situação tem causado ansiedade aos idosos, que, quando conseguem o agendamento, comparecem em massa nos primeiros horários da manhã, mesmo sendo agendados em outros períodos. Os vacinadores reclamam da aglomeração causada pela grande concentração de idosos e acompanhantes, perigosa em tempos de pandemia.

Segundo o jornal Diário da Amazônia, vários idosos  que estavam agendados para os dias 22 e 23 de abril compareceram a partir de 06h na terça-feira (20) à Paróquia da Sagrada Família, na Zona Norte da Capital, para receberem as doses do imunizante contra a Covid-19.  O adiantamento de data e horário provocou aglomeração no local e transtornos aos vacinadores.

Para os que conseguiram fazer o agendamento, a vacinação de primeira dose a partir de 60 anos iniciou no dia 20 e continuará nos dias 22, 23 e 24 de abril, no Centro Universitário São Lucas – Campus 2. O endereço para a segunda dose foi alterado: agora será na Faculdade Uniron, na Avenida Mamoré 1520, bairro Cascalheira.

Quanto à vacinação de segunda dose, não há necessidade de agendamento. Basta observar o prazo previsto no cartão recebido durante a primeira imunização. Se o imunizante utilizado na primeira dose é o Coronavac, então o prazo para a segunda dose é um mês após, conforme Cronograma abaixo, fornecido pela Prefeitura de Porto Velho:

Data 1ª dose   Data 2ª dose
 23 de março    20 de abril
 24 de março    22 de abril
 25 de março    22 de abril
 26 de março    23 de abril