Covid-19

Ministério Público Federal recomenda que municípios de Rondônia façam lista de vacinação prioritária

O MPF entregou a recomendação à 16 municípios do estado, entre eles a capital. O objetivo é garantir que todos os trabalhadores da saúde sejam vacinados sem privilegiar qualquer classe.

Por Marcelo Winter. Do Rondônia Já

segunda-feira, 26/04/2021 - 21:38
Ministério Público Federal recomenda que municípios de Rondônia façam lista de vacinação prioritária
Ministério Público Federal/RO - Foto: Ascom MPF/RO

O Ministério Público Federal de Rondônia, através do procurador da República Raphael Bevilaqua, fez uma recomendação a 16 municípios de Rondônia, entre eles Porto Velho, para que façam uma lista seguindo o critério de prioridade na aplicação de vacinas aos trabalhadores da saúde com alto risco de exposição.

De acordo com a recomendação, a vacinação deve ser realizada através de listas nominais indicando o risco para cada profissional, a unidade onde trabalha, atividade, idade e comorbidades.

O documento do MPF pede que a lista de risco também deve adicionar nos dados quem são os trabalhadores da saúde idosos ou com comorbidades como hipertensão de difícil controle, anemia, diabetes, doenças respiratórias crônicas, renais, cardíacas, cerebrovasculares, transplantados e  portadores de câncer ou obesidade grave.

Recomendação MPF RO

Recomendação MPF RO

O objetivo do Ministério Público Federal é evitar discriminação entre classes de trabalhadores, ou seja, tanto os médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, quanto os carregadores de maca e os trabalhadores de limpeza das unidades de saúde tenham a mesma prioridade na vacinação. Para o MPF a lista deve ser objetiva e conter o risco de morte e de transmissão da Covid-19 para o trabalhador como principal critério.

Para os municípios que não possuem leitos de UTI ou de enfermaria específica para coronavírus, os profissionais da saúde que trabalham no serviço de atenção básica, como postos de saúde devem ser prioridade.

As prefeituras também devem fazer um plano de vacinação local e fiscalizar se os locais que aplicam vacinas estão preparados para realizar o registro diário das informações dos trabalhadores da saúde e também monitorar os estoques de vacinas e doses aplicadas.

A recomendação pede também que os profissionais da saúde idosos sejam vacinados nas próprias unidades em que trabalham, para evitar deslocamentos.

De acordo com o documento, a vacinação de trabalhadores da saúde promove duplo benefício, pois protege contra transmissão e realiza proteção indireta a pacientes hospitalizados, assim como aqueles que não podem ser vacinados.

A recomendação foi entregue às prefeituras de Alto Paraíso, Ariquemes, Buritis, Cacaulândia, Campo Novo de Rondônia, Candeias do Jamari, Cujubim, Governador Jorge Teixeira, Itapuã do Oeste, Jaru, Machadinho d’Oeste, Monte Negro, Porto Velho, Rio Crespo, Theobroma e Vale do Anari.

Fonte: Assessoria do MPF/RO