Covid-19

VARIANTE DELTA – Veja quais as medidas de enfrentamento em Rondônia

Rondônia se prepara para lidar com a variante Delta da Covid-19, tão transmissível quanto a caxumba.

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

quinta-feira, 19/08/2021 - 13:13
VARIANTE DELTA – Veja quais as medidas de enfrentamento em Rondônia
Testagem Covid - Foto: Divulgação

A Secretaria Estadual de Saúde de Rondônia (Sesau) comuniciou que, por causa da Variante Delta da Covid-19, serão realizadas a partir do próximo sábado (21) barreiras sanitárias no aeroporto de Porto Velho e em rodovias de fronteira, começando por rodovias de Vilhena (RO).

A medida foi anunciada após a confirmação de seis casos positivos da nova cepa no estado do Amazonas.

As barreiras, segundo a Sesau, serão implantadas para identificar e impedir que pessoas portadoras de Covid-19, com especial atenção à nova variante, entrem no estado de Rondônia. Além da barreira sanitária na fronteira terrestre, terá outra no aeroporto de Porto Velho e várias outras no estado a fora, de acordo com a Secretaria.

Vacinação de adolescentes

Outra medida, com a expectativa de chegada da variante Delta é a  vacinação contra a Covid-19 de adolescentes com idades entre 12 e 17 anos, que tenham comorbidades ou deficiências permanentes, aprovada pela Comissão Intergestora Bipartite (CIB) em Rondônia.

Também estão incluídas no novo grupo prioritário pessoas com autismo, Síndrome de Down, entre outros. Para receber a imunização é preciso que o adolescente apresente um laudo médico que comprove a prioridade.

Porto Velho

A Prefeitura de Porto Velho, além de baixar nesta quinta-feira (19) um decreto determinando a vacinação obrigatória de todos os servidores municipais, também anunciou, através do prefeito Hildon Chaves (PSDB) que vai intensificar a aplicação da segunda dose.

Para isto, será diminuída a aplicação da primeira dose, pois a procura dela, pelos jovens, é considerada baixa. Cerca de 100 mil pessoas em Porto Velho ainda não tomaram nem a primeira dose ou dose única.

Até esta semana, ainda é possível para quem tem 18 anos em diante vacinar com a primeira dose do imunizante contra Covid-19, foi o que informou Hildon Chaves.