Covid-19

Porto Velho e mais quatro importantes capitais estão sem AstraZeneca para 2ª dose

Fiocruz só vai começar a produzir mais imunizantes nesta semana.

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

segunda-feira, 13/09/2021 - 13:37
Porto Velho e mais quatro importantes capitais estão sem AstraZeneca para 2ª dose
AstraZeneca - Foto: Divulgação

Porto Velho é uma das cinco capitais que estão sem vacina AstraZeneca para aplicar na segunda dose. As outras capitais são Belo Horizonte, São Paulo, Palmas e Rio de Janeiro que estão sem o imunizante desde sexta-feira (10).

As capitais justificaram a indisponibilidade pelo atraso de produção e distribuição da vacina pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O Rio de Janeiro e São Paulo estão aplicando Pfizer no lugar da AstraZeneca conforme disponibilidade. Ainda estão realizando listas de espera nas unidades de saúde caso a pessoa não possa receber o imunizante da Pfizer por algum motivo.

As duas capitais citam que a medida foi adotada “diante do apagão do Ministério da Saúde, que deixou de enviar quase 1 milhão de doses ao Estado em setembro”.

O Ministério da Saúde, por sua vez, negou que esteja devendo as doses.

Fiocruz só deve retomar distribuição nesta semana

A Fiocruz anunciou que deve retomar na próxima semana a distribuição de vacinas. Entretanto, serão apenas 12 milhões para o mês de setembro, quando eram esperados inicialmente por volta de 15 milhões.

Vacinação de primeira dose em Porto Velho

A vacinação contra a covid-19 em Porto Velho segue, nesta segunda-feira (13), em dois pontos da cidade, na Faculdade Fimca, com horário das 9h às 16h, e no Porto Velho Shopping, com horário ampliado das 14h às 21h.

O público-alvo continua sendo pessoas com idades a partir dos 12 anos, com ou sem comorbidades. Nos dois pontos também são ofertadas a primeira e segunda dose dos imunizantes Pfizer/BioNTech e CoronaVac.

Ainda, segundo a Semusa, Porto Velho segue com a falta de doses do imunizante AstraZeneca, fato também observado em outras partes do Brasil. As últimas remessas enviadas pelo Ministério da Saúde ao Estado não contemplaram a vacina britânica. A pasta federal também não sinalizou oficialmente o envio de mais doses nos próximos dias.

A orientação é que os moradores aguardem a chegada de novos lotes da vacina AstraZeneca para segunda dose. “Não haverá risco ou comprometimento no ciclo vacinal desses moradores. Apesar de já veiculado, Porto Velho ainda recebeu orientação oficial do Ministério da Saúde para usar a Pfizer como segunda dose da AstraZeneca. A única exceção continua a ser as gestantes e puérperas”, explica Elizeht Gomes, gerente de imunização.