CPI da Pandemia

Hang tenta transformar CPI em circo, mas senadores dão “invertida” em “Véio da Havan”

ASSISTA O DEPOIMENTO COMPLETO DE HANG. Relatório da CPI com as conclusões do depoimento do empresário será enviado às autoridades competentes.

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

quarta-feira, 29/09/2021 - 17:01 • Atualizado 30/09/2021 - 20:25
Hang tenta transformar CPI em circo, mas senadores dão “invertida” em “Véio da Havan”
Luciano Hang com placa Liberdade de Expressão - Foto: Reprodução Youtube

Luciano Hang, durante a CPI da Pandemia, nesta quarta-feira (29) já começou polemizando na chegada, ao tentar entrar com uma algema no pulso, para afrontar a Comissão, mas, foi barrado pelo detector de metais e obrigado a retirar o objeto.

Ele chegou com a tropa de choque do governo no senado, Flávio Bolsonaro (Patriota/RJ), Marcos Rogério (DEM/RO), Luiz Carlos Heinze (PP/RS) e Jorginho Mello (PL/SC), apoiadores com camisas da Havan, um séquito de advogados e se encaminhou direto ao púlpito.

Ao falar com os jornalistas, fez um pequeno show, se vangloriando de não ter solicitado Habeas Corpus ao STF para ficar em silêncio, indo à CPI “de peito aberto”. Mais adiante, leu um discurso pronto lamentando a “imparcialidade da imprensa”.

Já na CPI, se recusou a fazer juramento de não mentir, dizendo estar com a verdade ao seu lado. Pediu para rodar um vídeo com propaganda de sua empresa, no que foi criticado pelos membros da CPI.

Ainda no depoimento, Luciano Hang disse que a rede Havan é conhecida, mas o dono, “desconhecido”.

De acordo com o empresário, há uma fake news segundo a qual a rede pertence aos filhos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e à filha da ex-presidente Dilma Roussef.

“Quem falava isso?”, indagou Omar Aziz.

“O povo”, respondeu Hang.

“O povo não vai inventar uma história dessas”, respondeu Aziz.

O senador Humberto Costa (PT-PE), então, disse que quem fez a afirmação foi a deputada bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP).

“É isso, Humberto, até a deputada caiu na fake news”, disse Luciano Hang.

“Ela não caiu, ela criou. É diferente”, respondeu Humberto Costa

Luciano Hang na CPI da Pandemia – Foto: Reprodução Youtube

A morte da mãe de Hang

Hang até tentou, pedindo que a morte da mãe não fosse usada politicamente, mas, durante o depoimento, não conseguiu escapar dos questionamentos sobre o assunto, até porque os senadores acusam Hang de mentir sobre o assunto.

Regina Hang morreu após lutar contra a Covid-19, internada em hospital da rede Prevent Senior, aquele em que a advogada Bruna Morato denunciou que “óbito também é alta”. A mãe do empresário fez uso de medicamentos do chamado tratamento precoce, conforme confirmado durante a CPI.

Antes da participação dele na Comissão, Luciano Hang  havia gravado um vídeo em defesa do tratamento precoce, afirmando que ela poderia estar viva se tivesse sido tratada com os medicamentos do Kit Covid.

O presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD/AM) foi o mais contundente ao demolir a narrativa de Hang ao dizer:

“Eu, se tivesse a sua condição, iria levar a minha mãe na lua. Não iria levar na Prevent Senior”.

“O senhor não é mais honesto que ninguém aqui e nem mais trabalhador que os brasileiros. Esse é o patriota, que tem a estátua da liberdade em frente a suas lojas. [Quer] liberdade para denegrir os outros. E os palhaços vieram aqui hoje”

Omar Aziz (PSD-AM), nesta última frase, deu uma indireta à participação de senadores que não compareciam ao colegiado há meses, como o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), entre outros.

Luciano Hang disse o seguinte, sobre a morte da mãe, no depoimento:

“Fiquei sabendo através da CPI que tanto o atestado de óbito quanto o prontuário da minha mãe foi pego. E que lá no atestado de óbito não constava Covid. Eu sou leigo, não sei o que tem que botar no atestado de óbito”.

No entanto, reportagem da Globo News exibida no canal fechado teve acesso à mensagens enviadas pela assessoria da Havan em abril deste ano, mostrando que a equipe de Hang já sabia da omissão na certidão de óbito naquele momento.

Randolfe Rodrigues, durante o depoimento, perguntou para Luciano Hang qual o nome do médico que prescreveu o tratamento que levou a mãe de Luciano Hang à morte. O empresário desconversou e disse que eram muitos profissionais e não se lembrava qual.

Numa das tentativas do séquito que acompanhava Hang em tumultuar a sessão, o presidente da CPI também decidiu expulsar um dos advogados de defesa do empresário bolsonarista, por ter supostamente ofendido o senador Rogério Carvalho (PT-SE).

Hang chegou a empunhar cartazes verde-amarelo com os dizeres”Não me deixam falar” e  “Liberdade de Expressão”, no que foi duramente repreendido pelos integrantes da CPI.

Hang provoca senadores com placa não me deixam falar

Hang provoca senadores com placa não me deixam falar – Foto: Rprodução Twitter

Luciano Hang chegou a ser chamado de “bobo da corte” pelo relator da CPI, o senador Renan Calheiros (MDB/AL):

“Em todas as eras do nosso país, houve a figura do bobo da corte.

São úteis para bajular o rei e criar cortinas de fumaça”.

Flávio Bolsonaro, irritado, apresentou uma questão de ordem e pediu para que a cúpula da CPI da Covid não permitisse que o depoente fosse tratado com desrespeito.

Os senadores detalharam, na Comissão, como Luciano Hang propagou fake news em seus perfis nas redes sociais.

Hang negou:

“Quero afirmar aqui nesta Casa, com a consciência tranquila e com a serenidade de quem tem a verdade a seu lado, que não conheço, não faço e nunca fiz parte de nenhum gabinete paralelo. Nunca financiei nenhum esquema de fake news e não sou negacionista”

Tanto Omar Aziz, quanto Randolfe Rodrigues (REDE/AP), de posse de inúmeras provas que mostram o contrário do que diz Hang, pediram que o Ministério Público de Santa Catarina não espere o relatório da CPI para entrar com representação contra o empresário, por fazer propaganda de remédios ineficazes contra a Covid-19, inclusive com a prescrição de dosagem.

A CPI encerrou a pouco o depoimento de Hang.

ASSISTA AQUI O DEPOIMENTO COMPLETO DE LUCIANO HANG:

Na internet, Luciano Hang é comparado com Louro José

Na internet, o aliado do presidente Jair Bolsonaro virou motivo de chacota.

Usuários das redes sociais o compararam com Louro José, do programa “Mais Você”, apresentado por Ana Maria Braga na TV Globo.

Muitos afirmaram, inclusive, que é “desrespeito” comparar o personagem com o empresário.

O assunto ficou entre os mais comentados no “Trend Tropics do Twitter na tarde desta quarta-feira (29).

CPI da Covid ouve Luciano Hang

Luciano Hang e Louro José – Reprodução Twitter