Meio Ambiente

Incêndio polui Porto Velho um dia após governador dizer que fumaça vem da Bolívia

Incêndio florestal no perímetro urbano de Porto Velho cobriu de fumaça os arredores do Aeroporto da capital.

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

quinta-feira, 05/08/2021 - 21:38 • Atualizado 06/08/2021 - 15:11
Incêndio polui Porto Velho um dia após governador dizer que fumaça vem da Bolívia
Incêndio florestal próximo ao Aeroporto de PVH e fumaça - Foto: Marcelo Winter

Um incêndio florestal encobriu de fumaça o Aeroporto Internacional Jorge Teixeira em Porto Velho no final da tarde desta quinta-feira (5). O Espaço Alternativo, um local para lazer e caminhada dos portovelhenses também ficou afetado pelas queimadas nos terrenos que pertencem à Base Aérea da capital.

Em pouco tempo, a atmosfera ficou quase irrespirável. Um cheiro forte de fumaça de queimada pairava no ar e impregnava pulmões e roupas de todos que por ali passavam. Um pedestre, que fazia caminhada no local, mas, não quis se identificar, disse ao Rondoniaja.com que acionou os Bombeiros, porém, nenhuma viatura havia aparecido até o momento da entrevista.

VEJAM AS IMAGENS ABAIXO:

Área próxima ao Aeroporto de PVH coberta por fumaça – Foto: Marcelo Winter

Terreno da Base Aérea de Porto Velho queimado – Foto: Marcelo Winter

Espaço Alternativo em Porto Velho tomado pela fumaça – Foto: Marcelo Winter

Incêndio ao lado do Espaço Alternativo em Porto Velho e fumaça – Foto: Marcelo Winter

Registro recente

Na semana anterior, um vídeo se tornou viral nas redes sociais de Porto Velho. Um outro incêndio florestal, numa área muito próxima ao Espaço Alternativo também. As chamas podiam ser vistas de longe. As imagens foram feitas de um carro em movimento por uma rua de um conjunto habitacional que fica à pelo menos 3 quilômetros de distância das chamas e, mesmo assim, a extensão do fogo impressiona quem vê. CONFIRA O VÍDEO ABAIXO:

O aumento dos focos de calor

Porto Velho foi a 3ª cidade do país que mais registrou focos de calor no último mês de julho, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

A capital de Rondônia teve 340 focos identificados pelo satélite, um aumento de 167% no número de focos de calor em julho deste ano, comparado ao mesmo mês de 2020.

Em julho, Rondônia também registrou aumento de 180% nos focos de calor em relação ao mesmo período de 2020.

Para Marcos Rocha, fumaça vem da Bolívia

Foi exatamente isto que o governador de Rondônia disse em rede nacional aos jornalistas Yuri Achca e Lívia Veiga da Record News, durante entrevista no programa JR Entrevista na quarta-feira (4), um dia antes de Porto Velho ficar encoberta pela fumaça de incêndio dentro do perímetro urbano da capital.

Marcos Rocha (sem partido) disse isto quando foi questionado sobre dados de satélites compilados pelo Imazon que mostram aumento de 100% nos alertas de desmatamento em Rondônia nos últimos 12 meses, até maio.

O governador, que tem o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como mentor e inspiração então respondeu:

“A gente fala que tá tendo muita queimada no estado de Rondônia, só que grande parte da fumaça que chega ao território de Rondônia não é de Rondônia, ela é da Bolívia.”

Não se sabe de onde o Coronel Marcos Rocha tirou esta “notícia”, mas, seguiu um padrão semelhante às entrevistas do atual presidente do Brasil, buscando terceirizar para outros a própria responsabilidade sobre o grave problema das queimadas no estado.

Quando questionado novamente por causa da resposta, o governador disse que Rondônia atua de forma severa contra os crimes ambientais contando com apoio do Governo Federal.

Certamente, o entrevistador não tinha conhecimento que Marcos Rocha incentivou a grilagem de Unidades de Conservação no estado, ao assinar sem vetos a Lei 1.089 que extinguiu 219 mil hectares de Reservas Ecológicas.

E a boiada continua passando, as vezes, através de derrubadas, outras, pelo fogo.