Notícia

Maior apreensão de cocaína do ano da PM de SP é feita em carreta de Rondônia

Mais de meia tonelada de cocaína estava escondida num fundo falso.

Por Redação Rondônia Já

domingo, 08/08/2021 - 19:21
Maior apreensão de cocaína do ano da PM de SP é feita em carreta de Rondônia
Cocaína de RO apreendida em SP - Foto: Divulgação

A Polícia Militar  de São Paulo fez a maior apreensão do ano de cocaína no sábado (7)  na praça do pedágio próximo ao km 28 da rodovia Presidente Castello Branco, em Itatinga (226 km de SP).

Foi encontrada mais de meia tonelada de cocaína  durante patrulhamento da Polícia Rodoviária de SP. O motorista acabou preso em flagrante pelos militares do TOR (Tático Ostensivo Rodoviário) do 5º Batalhão de Polícia Rodoviário.

O motorista da carreta, com placa de Rondônia, segundo a polícia, disse que saiu da cidade de Tangará da Serra, no Mato Grosso, e descarregou a carga de caroço de algodão em Agudos (313 km de SP), sendo que iria até a cidade de Embu das Artes (Grande SP) para novamente carregar o caminhão com maquinário agrícola e, posteriormente, retornaria para a região de Rondônia, onde reside.

Cocaína apreendida em SP em fundo falso de carreta de RO – Foto: Divulgação

Cocaína em fundo falso

Desconfiados, os policiais resolveram realizar vistoria no compartimento de carga e localizaram um assoalho falso entre os eixos do semirreboque contendo grande quantidade de cocaína. Ao todo, foram encontrados 510 tabletes, que somaram 550 quilos.

Na delegacia, o condutor, de acordo com a polícia, confessou que embora o caminhão não lhe pertença, foi colocado em seu nome para não chamar a atenção. Além do veículo e da droga, ainda foram apreendidos R$ 4.035 e dois celulares, que foram encaminhados para análise pericial.

O motorista foi conduzido à Delegacia Seccional de Botucatu, onde foi indiciado por tráfico. Ele foi encaminhado à Cadeia de Trânsito de Itatinga, onde permaneceu até audiência de custódia. A Polícia Civil prossegue com as investigações para identificar e capturar outros envolvidos no esquema.

Fonte: Folha de São Paulo