Notícia

Blogueiro bolsonarista é preso e caminhoneiro Zé Trovão é procurado pela PF

O blogueiro e o caminhoneiro são investigados por organizar manifestações antidemocráticas, com ataques ao STF e o Congresso.

Por Redação Rondônia Já

sexta-feira, 03/09/2021 - 17:50 • Atualizado 04/09/2021 - 17:23
Blogueiro bolsonarista é preso e caminhoneiro Zé Trovão é procurado pela PF
Wellington Macedo e Zé Trovão - Foto: Montagem

A Polícia Federal prendeu na tarde desta sexta-feira (3) o blogueiro bolsonarista Wellington Macedo, que participava da organização de atos de 7 de setembro em apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

A medida foi solicitada a pedido da subprocuradora Lindora Araújo, da Procuradoria-Geral da República, e autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

O bolsonarista, que se identifica como “jornalista”, estava hospedado em um hotel em Brasília quando foi preso pela PF nesta sexta-feira (3).

Em nota, a Polícia Federal confirmou a prisão e não divulgou mais detalhes.

“A medida, cumprida em Brasília, tem o objetivo de aprofundar investigações em curso nos autos de inquérito que tramita naquela Corte”, diz o texto.

A prisão foi feita no âmbito de investigação do financiamento e organização de manifestações antidemocráticas, com ataques a instituições como o STF e o Congresso.

Na terça-feira (31), Macedo publicou nas redes sociais uma mensagem que dizia que está sendo perseguido “por fazer jornalismo no Brasil”. O texto estava acompanhado de um desenho em que o ministro Alexandre de Moraes aparece com uma foice ensanguentada e ele, Macedo, amarrado e com um papel que diz “mordaça” em sua boca.

Em 20 de agosto, endereços ligados o cantor Sérgio Reis, ao deputado Otoni de Paula (PSC-RJ) e ao próprio Macedo foram alvos de mandados de busca e apreensão, também após solicitação da PGR.

Na ocasião, Macedo estava em Sobral, no Ceará, onde reside.

Zé Trovão

Foi determinada também a prisão do caminhoneiro Zé Trovão. A Polícia Federal está em busca do caminhoneiro.

Alvo de investigação da Procuradoria-Geral da República (PGR) por suspeita de organizar atos antidemocráticos para o dia 7 de setembro, o caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, descumpriu ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) e voltou a participar de transmissão em redes sociais para incitar a realização de atos violentos com fechamento de estradas para pressionar o Senado a aceitar pedido de impeachment contra ministros do Supremo. Zé Trovão chegou a desafiar a Polícia Federal a prendê-lo nas manifestações.

Com informações da Folha de São Paulo e O Globo