Notícia

PF prende homem que citou oferta para matar ministro Alexandre de Moraes – VÍDEO

A ordem de prisão preventiva foi assinada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes.

Rondônia Já com informações de Poder 360

segunda-feira, 06/09/2021 - 13:40 • Atualizado 07/09/2021 - 19:11
PF prende homem que citou oferta para matar ministro Alexandre de Moraes – VÍDEO
Ministro do Supremo Alexandre de Moraes - Foto: Divulgação

A Polícia Federal prendeu na tarde de domingo (5) o bolsonarista Márcio Giovani Nique, conhecido como “professor Marcinho”. O mandado de prisão foi assinado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no inquérito que investiga a realização de atos violentos no 7 de Setembro.

O homem apareceu em uma live do aplicativo TikTok afirmando que um empresário está oferecendo dinheiro “pela cabeça” de Moraes. Ele disse o seguinte na filmagem:

“Tem um empresário grande aí que está oferecendo… tem uma grana federal, que vai sair o valor, pela cabeça do Alexandre de Moraes. Vivo ou morto, para quem trazer ele [sic]. O Brasil demorou, mas aconteceu.
A partir de hoje, nós temos um grupamento no Brasil que vai caçar ministro [do STF] aonde quer que eles estejam. Agora no Brasil, com os ministros do Supremo, vai ser assim, vai ter prêmio pela cabeça deles”.

A prisão preventiva (sem data para terminar) foi solicitada pela Procuradoria Geral da República (STF). O acusado está detido no Presídio Regional de Lages, em Santa Catarina, e deve passar por audiência de custódia, procedimento que serve para que um juiz valide a detenção.

VEJA O VÍDEO COM AS AMEAÇAS DO PROFESSOR MARCINHO:

 

Mais ameaças

Essa não foi a única ameaça feita a Moraes. O ex-PM Cássio Rodrigues Costa Souza, por exemplo, disse em seu perfil no Twitter que irá matar o ministro e sua família.

Tuíte com ameaça de morte a Alexandre de Moraes – Foto: Reprodução Twitter

Cássio Rodrigues Costa Souza, quando entrou na PM de MG – Foto: Poder 360

Ofensa

Na sexta-feira (3), um segurança de Alexandre de Moraes prestou queixa em nome do ministro contra uma pessoa que xingou o magistrado ao sair do Clube Pinheiros, em São Paulo. O episódio foi na madrugada de quinta para sexta-feira (3).

Exaltado, o sócio do Pinheiros ficou na calçada depois da meia-noite gritando ofensas em frente ao edifício no qual reside o ministro (que fica próximo ao clube). A segurança pessoal de Moraes então pediu apoio da Polícia Militar para levar essa pessoa até uma delegacia e registrar um boletim de ocorrência.