Notícia

VÍDEOS – Caminhoneiros bloqueiam BR-364 em Rondônia

O bloqueio dos caminhoneiros, por enquanto parcial, é no município de Candeias do Jamari (RO).

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

quarta-feira, 08/09/2021 - 20:27 • Atualizado 21:48
VÍDEOS – Caminhoneiros bloqueiam BR-364 em Rondônia
Bloqueio dos caminhoneiros na BR-364 - Foto: Reprodução WhatsApp

A Polícia Rodoviária Federal confirmou um bloqueio parcial feito por caminhoneiros em Candeias do Jamari (distante 26 km de Porto Velho/RO).

Segundo a PRF, o movimento que estava previsto para iniciar às 18h desta quarta-feira (8) começou às 19h30.

Os caminhoneiros estão concentrados no Posto Miriam IV e estão “convidando” os caminhoneiros que trafegam pela rodovia à parar no local e lá permanecer para participar da manifestação anti-democrática convocada por Jair Bolsonaro e apoiada pelos latifundiários, pecuaristas, donos de transportadoras e empresários em geral.

De acordo com  áudio enviado pela assessoria de comunicação da Polícia Rodoviária Federal de Rondônia, o movimento está deixando passar apenas os carros pequenos, ambulâncias, ônibus e caminhões que transportam alimentos perecíveis.

VEJAM O VÍDEO:

Movimento é bancado pelos ricos

Uma outra filmagem feita em Candeias do Jamari, por um morador, mostra a outra realidade do movimento.

A paralisação dos caminhoneiros é bancada pela elite dos plantadores de soja, pecuaristas e grandes empresários.

Está longe de ser um movimento popular. Nas imagens é possível ver maquinário agrícola caríssimo estacionado no posto onde a paralisação está acontecendo.

VEJA O VÍDEO:

A pauta da paralisação também está distante do bom senso e do que é melhor para a população. Os caminhoneiros, bancados pelos donos do dinheiro, apoiam os arroubos antidemocráticos de Jair Bolsonaro, que disse, na manifestação contra o STF do dia 07 de setembro, na avenida Paulista, em São Paulo, que “só sai morto da presidência”, manifestando o claro desejo de ser um ditador nos moldes de Saddam Hussein e Muamar Kadhaffi, que só saíram do poder após serem assassinados.

Nesta quinta-feira (8), o presidente do STF, Luiz Fux disse de forma muito clara que a Suprema Corte não vai se intimidar com as ameaças de Jair Bolsonaro e que o presidente pode sofrer impeachment, caso mantenha a descompostura, podendo ser enquadrado em crime de responsabilidade.

Os caminhoneiros pedem justamente a destituição dos ministros do STF, uma pauta que jamais será atendida, enquanto o Brasil for uma democracia.

Não é a primeira vez que a categoria dos caminhoneiros é utilizada como massa de manobra dos grandes empresários e donos de transportadoras. Em outras ocasiões, os motoristas também foram utilizados pelos ricos para apoiar governos que conspiram contra os pobres. Nestas mesmas ocasiões, a categoria também pedia “intervenção militar já” e outras coisas que prejudicam a própria população brasileira.

Em todas estas ocasiões, o que receberam de volta pelo apoio foi o aumento do Diesel, que hoje está com preço estratosférico, com o valor atrelado ao dólar, mas, mesmo assim, a categoria mantém apoio à pauta antidemocrática de um presidente que está em franca queda nas pesquisas eleitorais e sabe que não será eleito, sendo o golpe de estado o único recurso para se manter no poder e não ser preso pelos crimes que cometeu na questão da gestão da pandemia de Covid, rachadinhas e outras situações.