Notícia

VÍDEOS: Idoso é agredido e repórter ameaçada em tentativa de invasão do MS no DF

A continuidade das manifestações bolsonaristas em Brasília nesta quarta-feira (8) foram marcadas por violência.

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

quarta-feira, 08/09/2021 - 17:06 • Atualizado 09/09/2021 - 14:51
VÍDEOS: Idoso é agredido e repórter ameaçada em tentativa de invasão do MS no DF
Idoso cercado por bolsonaristas em frente ao MS no DF - Foto: Reprodução Twitter

Um idoso foi agredido por manifestantes bolsonaristas na manhã desta quarta-feira (8), na Esplanada dos Ministérios. O auditor aposentado da Controladoria Geral da União (CGU) Anamim Lopes Silva, conta que foi atacado com xingamentos, socos e chutes.

O grupo de bolsonaristas está acampado na Esplanada desde a noite de segunda-feira (6/9). Eles chegaram ao local para atos em celebração ao Dia da Independência e iniciaram um novo protesto na manhã desta quarta. Imagens do site Metrópoles mostram o momento em que os manifestantes tentam entrar no prédio e o idodo é agredido pelos manifestantes e depois colocado em segurança para dentro do prédio do MS.

O idoso afirma que foi servidor do Ministério da Saúde durante 18 anos. Ao ser agredido, ele tentou entrar na sede oficial do órgão para se abrigar. Vídeos mostram o momento em que manifestantes tentam invadir o local e disparam golpes contra as vidraças e a portaria e Anamim é socorrido por seguranças do prédio.

VEJA O VÍDEO:

No Twitter, Anamim relata que saiu de casa para fazer a prova de vida da Previdência Social em uma agência bancária. No caminho, ele passou pelo ato bolsonarista e fez comentários críticos ao governo federal. Os manifestantes cercaram o homem e o agrediram com xingamentos, “chutes e socos na costela”, conforme relato publicado na rede social.

VEJA O VÍDEO:

 

Equipes de reportagem agredidas

Também durante a tentativa de invasão de bolsonaristas ao Ministério da Saúde,  houve uma discussão com a equipe da repórter Livia Veiga, da Record, que precisou se abrigar no ministério, por causa das ameaças feitas pelos manifestantes.

Os bolsonaristas tentaram entrar e forçaram as portas. A PM (Polícia Militar) foi chamada e escoltou a equipe numa viatura. Um agente da PM declarou ao site Poder 360 que a repórter “devia” ser de esquerda e teria “provocado” os manifestantes.

VEJA O VÍDEO:

Outros repórteres de televisão foram perseguidos por manifestantes. Um cinegrafista foi cercado pelos bolsonaristas e precisou deixar o equipamento na rua. A equipe conseguiu recuperar as peças, mas precisou de escolta da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) para sair do local.

Em nota, a PMDF informou que foi acionada para resolver a situação. No entanto, a corporação disse que, quando os agentes chegaram ao local, a confusão já havia