Notícia

VÍDEO – Caminhoneiros começam retirada da Esplanada em Brasília: “ele arregou”

Caminhoneiros chamaram Bolsonaro de “impotente” e disseram que “ele arregou”.

Por Redação Rondônia Já

quinta-feira, 09/09/2021 - 21:28 • Atualizado 10/09/2021 - 14:56
VÍDEO – Caminhoneiros começam retirada da Esplanada em Brasília: “ele arregou”
Caminhoneiros deixam Esplanada - Foto: Reprodução YouTube

Os caminhoneiros bolsonaristas que invadiram a Esplanada dos Ministérios começaram a voltar para casa após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) divulgar nota pacificadora, redigida por Michel Temer, na tarde desta quinta-feira (9) e telefonar para Alexandre de Moraes, no qual se comprometeu a encontrar com o ministro em breve. No fim da tarde, cerca de 17 caminhões, um motorhome e um ônibus deixaram o ponto de ocupação.

Após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) divulgar nota pacificadora na tarde desta quinta-feira (9/9), os apoiadores do governo que invadiram a Esplanada dos Ministérios começaram a voltar para casa. No fim da tarde, cerca de 17 caminhões, um motorhome e um ônibus deixaram o ponto de ocupação.

Na nota, o chefe do Executivo federal defende a harmonia entre os Três Poderes e atribui divergências a “conflitos de entendimento” acerca de decisões tomadas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news, que tem atingido bolsonaristas e o próprio presidente.

“Quero declarar que minhas palavras, por vezes contundentes, decorreram do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum”, diz o texto assinado por Bolsonaro.

VEJA O VÍDEO:

Bolsonaro é chamado de “arregão” e “impotente”

O clima no acampamento era de desânimo com o posicionamento de Bolsonaro. “Os manifestantes mostraram a que vieram, mas agora o presidente precisa mostrar o que quer”, disse um bolsonarista no autofalante. Um outro, disse que o movimento não se resume ao mandatário, mas à “liberdade”.

“Acho que amanhã ou depois o pessoal chega num acordo. Como brasileiro, acho que ele ‘arregou’, mas ele é o presidente, muita gente se decepcionou. Ele motivou o pessoal e se mostrou muito impotente. No final, foi um movimento em vão. O pessoal ainda espera alguma coisa. Acredito que amanhã [sexta-feira] acaba porque não tem mais motivo”, disso o caminhoneiro André Rodrigues, 41,que veio do município de Sinop (MT).

Segunda explica André, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) tentou retirar os ocupantes durante a noite dessa quarta-feira (8/9) e tarde de quinta, mas sem sucesso. “O que o pessoal conversa é que tentaram fazer uma retirada ontem à noite e, hoje à tarde, um advogado esclareceu nossos direitos, não deixou tirar alimentação da praça. A polícia tirou as barracas, mas a cozinha ficou”, disse.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do DF afirmou que a desocupação começou na madrugada desta quinta. “Com o avanço das tratativas, a previsão é que as vias N1 e S1 – entre a Catedral e a Avenida José Sarney – sejam desobstruídas até a manhã desta sexta. O acesso à Praça dos Três Poderes segue restrito, protegidos por gradil e por policiais militares”.

Fonte: Metrópoles