Notícia

Governo de RO anuncia demissão em massa de servidores emergenciais da saúde

Cerca de 500 servidores temporários estão na lista de demissão. Coren fiscalizou JPII na manhã desta quinta-feira (16).

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

quarta-feira, 15/09/2021 - 19:32 • Atualizado 16/09/2021 - 17:36
Governo de RO anuncia demissão em massa de servidores emergenciais da saúde
Servidores da saúde em Rondônia - Foto: Ascom Governo RO

O Conselho Regional de Enfermagem fez uma fiscalização na manhã desta quinta-feira (16) no Hospital e PS João Paulo II, em Porto Velho (RO) e constatou o desfalque de vários profissionais para atender a demanda de pacientes nas escalas da unidade.

A ida do Coren ao JPII é por causa de denúncia feita pelo Sindicato dos Profissionais de Enfermagem de Rondônia (Sinderon).

A dispensa dos servidores

O Governo de Rondônia anunciou na quarta-feira (15) a dispensa dos servidores contratados de forma emergencial para atender a saúde pública do estado.

Segundo o Sindicato dos Profissionais de Enfermagem de Rondônia (Sinderon), cerca de 500 servidores foram dispensados de uma vez.

De acordo com o diretor do sindicato, Jerrimar Soares Montenegro, a população do estado vai ficar desassistida, porque o Governo não previu e nem fez a substituição dos profissionais com o chamamento de concursados.

O sindicato alega que o desfalque de servidores vai trazer o caos aos setores de emergências dos hospitais públicos do estado pela falta de pessoas para atender o número de casos de urgência, que continua alto.

A dispensa dos servidores, também segundo o sindicalista, deve afetar as cirurgias agendadas pela pouca quantidade de mão de obra especializada disponível.

O sindicato lembra que vários médicos, enfermeiros e técnicos concursados morreram durante a pandemia, sem que fossem substituídos por novos servidores concursados.

No documento oficial da Secretaria Estadual de Saúde de Rondônia ( Sesau/RO), que o site Rondônia Já teve acesso, a dispensa, que estava prevista para acontecer somente em dezembro deste ano,  ocorre a partir desta quarta-feira (15). Confira o ofício abaixo:

Ofício Sesau RO de dispensa de servidores da saúde emergenciais – Foto: Reprodução

Nota do Governo

Desde o início da pandemia, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), realiza medidas de combate ao coronavírus.

Rondônia está há cinco meses sem fila de espera, comparado com o pico da segunda onda no dia 17 de março de 2021, quando 856 pacientes estavam internados e mais 170 na fila de espera, totalizando 1.024.

Atualmente o Estado possui 69 pacientes internados com a covid-19, sendo 35 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Com a queda de internações, alguns contratos com servidores temporariamente (emergenciais) foram finalizados. A secretaria de saúde juntamente com a Superintendência Estadual de Gestão de Pessoas (Segep) esclarece que está dando prioridade no processo de rescisão dos profissionais.