Notícia

VÍDEO: Idosa de 102 anos é levada no colo para ser vacinada por falta de drive-thru

O vídeo repercutiu nas redes sociais e provocou muita revolta entre os internautas.

Por Redação Rondônia Já

quarta-feira, 22/09/2021 - 21:18 • Atualizado 23/09/2021 - 15:22
VÍDEO: Idosa de 102 anos é levada no colo para ser vacinada por falta de drive-thru
Idosa de 102 anos levada no colo para ser vacinada - Foto: Reprodução redes sociais

Um vídeo publicado nas redes sociais mostra um homem carregando a avó, uma idosa de 102 anos, no colo, porque, segundo ele, os servidores de uma unidade básica de Brasília, se recusaram a aplicar a dose de reforço dentro do carro.

“O posto não me deixou entrar com minha avó para vacinar. Disse que não era drive-thru”, revoltou-se o homem na gravação. “A primeira dose e a segunda ela conseguiu tomar no carro, no estacionamento”, contou o servidor público Erick Farias, 34 anos.

O site Metrópoles falou com ele. Erick disse ter faltado bom senso aos funcionários da unidade. Erick conta que não havia ninguém na fila quando chegou com sua avó, Corina Farias. A mulher sofre de Alzheimer, está bastante debilitada e não consegue andar sozinha.

“Não ajudaram e nem ofereceram uma cadeira de rodas. Acho que faltou empatia. Se estivesse lotado, eu entenderia. Mas conversei das outras vezes com o pessoal e nos deixaram entrar com o veículo. Foi uma falta de respeito. Minha avó tem 102 anos e não precisava passar por isso”, explica. O vídeo foi publicado pelo site Diário da Ceilândia.

VEJA O VÍDEO:

A Secretaria de Saúde respondeu por meio de nota enviada pela Diretoria de Atenção Primária da Região Sudoeste. O órgão explicou que a unidade em questão não vacina no modelo drive-thru e que, ao contrário do que informou o neto de Corina, ofereceu, sim, uma cadeira de rodas.

Veja abaixo a resposta, na íntegra:

“A Diretoria de Atenção Primária da Região Sudoeste informa que a unidade não possui drive-thru para vacinação. Assim, a equipe prontamente ofereceu uma cadeira de rodas para transportar a paciente até o local de aplicação da dose. No entanto, o familiar da paciente recusou a utilização da cadeira de rodas, levou a paciente nos braços e filmou toda a ação.

É importante destacar que as vacinas necessitam de manejo e acondicionamento adequados, devendo permanecer na temperatura indicada pelo fabricante e não sendo recomendado o transporte em bandejas para aplicação em outro local. A Diretoria de Atenção Primária da Região Sudoeste pede desculpas pelo ocorrido e reforça que todas as devidas orientações sobre casos específicos de atendimento são repassadas para as equipes de saúde“.