Notícia

União do Vegetal recebe voto de louvor na Assembléia Legislativa de Rondônia

Maior sociedade religiosa que faz uso do chá Ayahuasca é louvada no estado em que foi criada e de onde se expandiu para o Brasil e o mundo.

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

sexta-feira, 01/10/2021 - 17:35 • Atualizado 19:08
União do Vegetal recebe voto de louvor na Assembléia Legislativa de Rondônia
Bandeira da UDV - Foto: Divulgação DMC UDV

O Centro Espírita Beneficente União Do Vegetal (UDV) foi louvado na Assembléia Legislativa de Rondônia, através de um requerimento apresentado pelo deputado estadual CB Jhony Paixão (Republicanos-RO) em setembro, para homenagear a instituição pelos 60 anos de sua criação.

No requerimento de Voto de Louvor, o parlamentar justifica a homenagem citando que a entidade religiosa teve sua origem em Rondônia, onde durante vários anos, o Centro Geral da instituição foi em Porto Velho.

A instituição se expandiu da capital de Rondônia para o que hoje é a maior sociedade religiosa do planeta que faz uso do chá Ayahuasca, com 228 Núcleos e Distribuições autorizadas em todos os estados do Brasil e em 11 países, totalizando mais de 22 mil sócios, tendo, atualmente, Brasília como sua Sede Geral.

Voto de Louvor à UDV – Foto: Reprodução PDF

Justificativa do Voto de Louvor à UDV – Foto: Reprodução PDF

 

A União do Vegetal

Em 22 de julho de 1961, no seringal Sunta, na Bolívia, José Gabriel da Costa, o Mestre Gabriel criou a União do Vegetal (UDV), seita religiosa que faz uso do chá Ayahuasca. A criação da hoje maior religião ayahuasqueira do planeta, com mais de 20 mil sócios, foi feita em uma humilde casa de seringueiro no meio da Floresta Amazônica, com poucas, mas, sinceras pessoas.

Mestre Gabriel, o autor da União do Vegetal, nasceu em Coração de Maria, pequeno município da Bahia, em 10 de fevereiro de 1922. Desde criança, manifestava a vontade de unir as pessoas. Também desde menino mostrava possuir diversos dons espirituais e sobrenaturais que foram crescendo com o tempo.

Em 1944 se alistou como soldado da borracha e veio para a Região Amazônica. Neste tempo, trabalhou em seringais do Acre, Rondônia e Bolívia, em várias idas e vindas.

Também trabalhou como auxiliar de enfermagem no Hospital São José (atual Hospital da Astir/PM), em Porto Velho, onde conheceu Raimunda Ferreira da Costa, a “Pequenina”, com quem se casou e constituiu família.

Mestre Gabriel, família e amigos – Fonte: udv.org.br

O encontro com a Ayahuasca

Na década de 50, José Gabriel da Costa participou da campanha do futuro deputado federal Joaquim Vicente Rondon (sobrinho do Marechal Rondon), que era candidato de oposição ao governador do então território federal do Guaporé ( atual estado de Rondônia) Coronel Aluísio Ferreira.

Na sequência desta disputa política, o governador Coronel Aluísio Ferreira iniciou uma intensa perseguição contra todos os que participaram da campanha de Vicente Rondon.

Como consequência da perseguição política, José Gabriel da Costa foi demitido do Hospital onde trabalhava e teve que buscar trabalho nos seringais, que na época, era uma das principais fontes de sustento para quem morava em Rondônia.

Foi no seringal Guarapari, na Bolívia ( país vizinho à Rondônia), em 1º de abril de 1959 que Mestre Gabriel teve o primeiro contato com o chá Ayahuasca, recebido das mãos de um seringueiro de nome Chico Lourenço.

Não demorou para Mestre Gabriel preparar e distribuir o chá para a família e um seleto grupo de amigos.

Ficou durante três anos estudando os segredos e mistérios da força do chá, até que em 22 de julho de 1961, em uma sessão de Ayahuasca, no seringal Sunta, na Bolívia, declarou criada a União do Vegetal, uma religião que tem nos uniformes as cores da bandeira do Brasil, como símbolos da Natureza que o chá do qual faz uso representa.

A base desta religião genuinamente brasileira são as palavras Luz, Paz e Amor. Desde o princípio, Mestre Gabriel ensina aos discípulos que nada é dado de bandeja e que as pessoas precisam buscar a evolução com o próprio esforço, tendo a retidão e o aprimoramento moral como parâmetros e o chá como veículo para alcançar a Luz espiritual.

Hoje, a UDV está em permanente expansão pelos continentes do planeta, presente em 11 países e é considerada um marco de desenvolvimento e uma semente da paz plantada no planeta.

Sessão da UDV com Mestre Gabriel – Foto: Izídio Gimenes

Relato do Mestre Geral Representante da UDV

Há exatos 60 anos, no dia 22 de julho de 1961, em meio à Floresta Amazônica, na fronteira entre dois países, o Brasil e a Bolívia, se originou a União do Vegetal, sendo o resultado do pensamento de um seringueiro, denominado José Gabriel da Costa, que tinha como um de seus objetivos auxiliar o desenvolvimento espiritual de seus discípulos por meio do uso do Chá Hoasca, feito de duas plantas amazônicas: o cipó Mariri e as folhas de Chacrona.

Na continuidade dos trabalhos, José Gabriel da Costa, conhecido como Mestre Gabriel, desenvolveu atividades religiosas distribuindo este chá, inicialmente para sua família: a esposa Raimunda Ferreira da Costa (Mestre Pequenina) e seus filhos; bem como para alguns seringueiros e, posteriormente, para outras pessoas na cidade de Porto Velho (RO), onde foi residir com a família, em 1965. No ano de 1971, a UDV se organiza no Centro Espírita Beneficente União do Vegetal.

Tendo como símbolo, em seu sacramento, a Luz, a Paz e o Amor, a União do Vegetal é uma religião com fundamento cristão e crença na reencarnação, contando, atualmente, com mais de 22 mil associados, existente em 11 países. Desenvolve também trabalhos de apoio à sociedade por meio de diversos Departamentos alocados em sua Diretoria Geral, que trata do aspecto material do Centro. Apoia ainda a preservação do meio ambiente por intermédio da Associação Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico, entidade parceira da UDV.

A União do Vegetal vem, ao longo dos anos, sendo reconhecida pelas autoridades, portando o título de utilidade pública federal pelos serviços de beneficência prestados à sociedade em geral, numa demonstração clara de que os ensinos de Mestre Gabriel auxiliam os seus discípulos a se conduzirem no caminho do bem.

Ao inteirar 60 anos, a União do Vegetal traz em sua trajetória a presença deste Guia Espiritual, Mestre Gabriel, dos Mestres da Origem desta Sagrada Obra e de todas as pessoas que trabalham para que a UDV continue sendo um marco de progresso e equilíbrio para a humanidade.

*José Carlos Garcia é Mestre Geral Representante do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal.

VÍDEO DE REPORTAGEM DA TV CULTURA SOBRE A UDV: