Notícia

GOLAÇO DO SANTOS: Bolsonaro barrado na Vila Belmiro por não ser vacinado – VÍDEO

ASSISTA O VÍDEO COM O MOMENTO: Jair Bolsonaro queria assistir partida entre Santos e Grêmio, mas, foi impedido, por não ter comprovante de vacina.

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

domingo, 10/10/2021 - 20:43 • Atualizado 11/10/2021 - 22:04
GOLAÇO DO SANTOS: Bolsonaro barrado na Vila Belmiro por não ser vacinado – VÍDEO
Jair Bolsonaro barrado na Vila Belmiro - Foto: Reprodução Redes Sociais

Jair Bolsonaro foi barrado na tarde deste domingo (10) na entrada da Vila Belmiro, por não ter se vacinado.

O presidente pretendia assistir ao jogo do Santos e do Grêmio no estádio Urbano Caldeira, em Santos (SP).

O comprovante de vacinação completo é obrigatório para acessar ao estádio. Apenas 30% da capacidade é disponibilizada para os torcedores assistirem a partida entre os dois times da série A.

Bolsonaro poderia ter se vacinado desde abril, em Brasília, mas não o fez. Ele foi infectado pelo coronavírus em julho de 2020.

Visivelmente irritado, Bolsonaro criticou a medida, chamando a vacina de “tecnologia experimental” e emendou:

“Por que passaporte da vacina? Eu queria ver o jogo do Santos agora e falaram que tinha que estar vacinado. Pra que isso? Eu tenho mais anticorpos do que quem tomou vacina”

VEJA O VÍDEO:

 

Em nota oficial, o Santos Futebol Clube afirma que “não foi procurado pela equipe do presidente.

O Clube segue os protocolos da CBF, que, por sua vez, segue as normas sanitárias da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)”.

Em agosto, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) publicou um protocolo para a volta dos torcedores ao estádio.

No documento, a CBF determina a apresentação de teste PCR negativo três dias antes do jogo e a necessidade de vacinação.

A torcida do Santos até o momento desta reportagem não se manifestou, mas, em algumas ocasições anteriores publicou notas criticando duramente a presença de Bolsonaro em jogos na Vila Belmiro.

A torcida do Santos também participou das manifestações das torcidas contra Bolsonaro em junho de 2020, a primeira manifestação contrária ao presidente em plena pandemia.

Em outras ocasiões, o presidente Bolsonaro já havia criticado o passaporte da vacinação e, no início deste mês, disse que se depender do governo federal, o país não adotará a medida.

“Quero dizer que naquilo que depender do governo federal, nós não temos passaporte da covid. Nunca apoiamos medidas restritivas. Sempre estivemos ao lado da liberdade, do direito de ir e vir, do direito ao trabalho e da liberdade religiosa”, alegou.

No sábado (9), Bolsonaro esteve em Peruíbe, no litoral sul de São Paulo, e foi multado em R$ 500, segundo a Secretaria de Comunicação da cidade, por não usar máscara de proteção obrigatória contra o coronavírus.

Por lá, o presidente causou ainda aglomeração ao falar com apoiadores, comeu pastel na feira e visitou um batalhão da Polícia Militar.