Polícia

Assaltante de 100 milhões foge após decisão de desembargador do Maranhão

Desembargador voltou atrás da decisão, mas foi tarde demais. O assaltante é considerado foragido.

Liebe Schmidt

sábado, 26/06/2021 - 23:29 • Atualizado 28/06/2021 - 01:41
Assaltante de 100 milhões foge após decisão de desembargador do Maranhão
Criminosos queimaram veículos no 'Mega Assalto' do Maranhão - Foto: Erisvaldo Santos/TV Mirante

Após ordenar prisão domiciliar à Wagner César de Almeida, o desembargador José de Ribamar Fróz Sobrinho mudou de idéia e decidiu pelo retorno do condenado à penitenciária. Entretanto, Wagner fugiu e agora é considerado foragido da Justiça.

Wagner foi condenado a 58 anos de prisão, em 2020, por envolvimento no assalto ao Banco do Brasil na cidade de Bacabal (MA), em 25 de novembro de 2018, quando foi levado R$ 100 milhões e deixado um rastro de violência e destruição na cidade.

Apesar disso, no dia 21 de junho de 2021, o desembargador acatou uma solicitação de habeas corpus da defesa e determinou a prisão domiciliar do criminoso. Os advogados se respaldaram num laudo médico que atestava que Wagner estava doente, apresentando cansaço e pouca comunicação na prisão.

No entanto, dias depois, o desembargador voltou atrás na sentença. Na quinta-feira (24), Sobrinho afirmou, em decisão, que um ofício da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária havia chegado até seu conhecimento, informando sobre “processos criminais em trâmite em outros estados”, além de um laudo médico atualizado, atestando que Wagner havia melhorado de saúde.

Desembargador de MA deu prisão domiciliar ao assaltante Wagner Cesar

Desembargador de MA deu prisão domiciliar ao assaltante Wagner Cesar – Foto: redes sociais

Segundo o desembargador Sobrinho, as informações atuais fizeram com que ele revogasse a própria decisão e, portanto, foi determinado o retorno de Wagner César ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís. O assaltante é considerado, atualmente, foragido da Justiça, pois ainda não foi localizado.

DESEMBARGADOR LIBEROU CRIMINOSO DE “MEGA ASSALTO”

Segundo a polícia, Wagner César era membro de uma quadrilha especializada em roubo a bancos. Ele e outros 29 criminosos utilizaram explosivos, armas de grosso calibre e de uso restrito, no assalto ao Banco do Brasil de Bacabal, um verdadeiro “Mega Assalto”. Cerca de R$ 100 milhões foram levados.

Entre as vítimas está o morador Cleones Borges Araújo, morto com um tiro de fuzil nas costas, após passar perto de uma barreira montada pelo bando. Depois disso, os assaltantes atacaram a sede do 15º Batalhão da Polícia Militar e a Delegacia Regional de Polícia Civil de Bacabal e as viaturas foram incineradas.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, o assalto foi liderado por José Francisco Lumes, ‘Zé de Lessa’, apontado como líder de uma das facções criminosas mais violentas da Bahia. Três membros da quadrilha foram mortos no confronto com a polícia.

Leia mais sobre facção criminosa

Zé Lessa, líder do 'Mega Assalto' ao Banco do Brasil no Maranhão

Zé Lessa, líder do ‘Mega Assalto’ ao Banco do Brasil no Maranhão – Foto: reprodução/TV Bahia

Dentre os assaltantes presos estão Gelzimar Venâncio de Oliveira, Alexandre Gomes de Moura, Robson César Ferreira, George Ferreira Santos, Ricardo de Souza, José Eduardo Zacarias Barboni, Valdeir Carvalho e Fábio Batista de Oliveira. Todos foram condenados a mais de 100 anos de cadeia pelos crimes de receptação, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, formação de organização criminosa, latrocínio e outros crimes pela 1ª Vara Criminal de São Luís, no Maranhão.

Fonte: com informações da TV Mirante