Polícia

Bolsonaro e policiais comemoram morte de Lázaro – VEJA O VÍDEO e entenda o caso

Nos 20 dias que Lázaro conseguiu se esconder, os quase 300 policiais que o procuravam viraram chacota nas redes sociais.

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

segunda-feira, 28/06/2021 - 22:14 • Atualizado 30/06/2021 - 01:26
Bolsonaro e policiais comemoram morte de Lázaro – VEJA O VÍDEO e entenda o caso
Lázaro Barbosa - Foto: Divulgação

Após 20 dias de buscas efetuadas por mais de 270 agentes, Lázaro Barbosa foi morto na manhã de segunda-feira (28) durante tiroteio com policiais da força-tarefa em Águas Lindas de Goiás (GO). Segundo o Boletim de Ocorrência, o criminoso foi atingido com pelo menos 38 tiros (ainda não confirmado pela perícia).

Segundo o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, Lázaro “descarregou a pistola contra os policiais, que não tiveram outra alternativa senão revidar.”

De acordo com os policiais envolvidos na caçada à Lázaro, ele percorria um córrego, tentando se esconder do helicóptero que sobrevoava a mata. Neste momento, a força-tarefa foi alvejada com tiros disparados pelo bandido e houve o revide. O secretário, Rodney Miranda informou que momentos antes ele estava na casa da ex-mulher e sogra. No Boletim de Ocorrência é citado que os policiais dispararam mais de 125 tiros em direção a Lázaro. O vídeo abaixo mostra a força-tarefa levando o criminoso já crivado de balas até uma ambulância e em seguida, comemoram:

 

Jair Bolsonaro também comemora

Pela manhã, na conta oficial do Twitter,  Jair Bolsonaro também comemorou a morte de Lázaro com o seguinte Tweet:

Tweet de Bolsonaro comemorando morte de Lázaro – Foto: Twitter

Os motivos da comemoração

Dono de uma extensa ficha criminal e histórico de vários assassinatos cometidos e fugas de presídios, Lázaro, durante os 20 dias de fuga, invadiu cerca de 11 fazendas, baleou moradores, dois policiais militares e um oficial da Força Aérea Brasileira.

Neste período, em que conseguiu despistar quase 300 policiais dos governos federal e de Goiás, não foram poucos os memes circulando nas redes sociais em que internautas satirizavam as buscas pelo criminoso. Abaixo estão alguns:

“Bandido bom é bandido morto”

O velho bordão “bandido bom é bandido morto” se tornou uma realidade no caso de Lázaro e uma questão de honra para a força-tarefa envolvida na caçada ao criminoso.

O site Rondoniaja.com teve acesso à informações extraoficiais sobre a operação.

Segundo estas informações, o plano inicial era a captura do criminoso, mas, em determinado momento, quando o Grupo Especial de Inteligência localizou Lázaro, “ordens superiores” que vieram da esfera federal, mandaram substituir os policiais que estavam à frente das buscas e destacaram uma força de elite que responde diretamente ao Governo Federal. Foi este grupo que trocou tiros com Lázaro e o matou.

Leia mais sobre notícias de Polícia 

O circo midiático

Durante os 20 dias de buscas por Lázaro, até o morte dele nesta segunda-feira (28) os telejornais e programas policiais focaram na cobertura da caçada ao bandido. Neste mesmo período, outras notícias, de cunho muito mais importante para a população, como o superfaturamento de 1.000% na compra da vacina indiana Covaxin, foram relegadas ao segundo plano. Apesar do presidente Jair Bolsonaro comemorar a morte de Lázaro, a cobertura policialesca do assunto favoreceu o palácio do planalto, que teve uma trégua da mídia, diante dos escândalos descobertos pela CPI da Covid.

O que Lázaro diria se ressucitasse

Se fosse ressucitado, tal qual o personagem homônimo bíblico, Lázaro teria muito o que explicar. Afinal, o bandido era somente um psicopata serial killer fora de controle? Ou também era um pistoleiro profissional a serviço de fazendeiros e de grupos criminosos?

Esta última hipótese foi levantada pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) que afirmou o seguinte:

“Agora, além do Lázaro, estamos desbaratando uma grande quadrilha que tinha interesse em manter esse psicopata sob o seu comando para fazer o terrorismo na região.”

O governador falou que Lázaro “não era um lobo solitário” , pois estava bem alimentado, bem informado, tinha celular com bateria carregada e mais de R$ 4,4 mil no bolso. O que mostra que havia uma estratégia para tirá-lo do cerco e levá-lo para outro lugar.

Caiado complementou dizendo que ele “era usado quase como pistoleiro profissional”.

No twitter, o ex-senador Roberto Requião (MDB) fez o seguinte post:

Tweet de Roberto Requião sobre morte de Lázaro – oto: Tweet

 

Fazendeiro preso por ajudar Lázaro

Um fazendeiro de Cocalzinho de Goiás foi preso na noite de quinta-feira (24) por esconder Lázaro por 5 dias, dando ao criminoso alimento e permitindo que ele repousasse na propriedade.

O fugitivo usava um depósito da casa para se esconder quando a polícia passava pela região. No local, ficavam equipamentos e uma máquina de cortar grama. Segundo a polícia, a mãe e o tio do criminoso já trabalharam para o proprietário, mas, de acordo com o governador de Goiás, uma nova linha investigativa deve ser aberta para apurar outros envolvidos no auxílio da fuga de Lázaro.

E vai ser preciso muita investigação, agora que o criminoso está convenientemente morto e não há ninguém que possa ressucitá-lo.

Lázaro Barbosa morto – Foto: Redes sociais