Polícia

Ex-mulher e namorado mortos em atropelamento motivado por ciúmes, no Maranhão

Após o atropelamento, o ex-marido de Ana Cleia matou o namorado dela com uma barra de ferro.

Por Redação Rondônia Já

sexta-feira, 09/07/2021 - 00:25 • Atualizado 02:16
Ex-mulher e namorado mortos em atropelamento motivado por ciúmes, no Maranhão
Suspeito e vítima estavam no aniversário da filha, antes do atropelamento - Foto: redes sociais

Um atropelamento, que fez duas vítimas na noite da quarta-feira (7), em Senador La Roque, Maranhão, está sendo investigado como um caso de feminicídio e homicídio, diante das circunstâncias do fato e dos envolvidos. Um casal que estava de motocicleta na MA-122 foi atropelado por uma caminhonete e, segundo a Polícia Militar do Maranhão (PM/MA), o suspeito de dirigir o veículo é o ex-marido da mulher que estava de carona na moto, conduzida por seu namorado.

De acordo com a polícia, o suspeito de dirigir a caminhonete não se conformava com a separação e vinha ameaçando a ex-mulher, de nome Ana Cleia.”Em conversa com o perito criminal foi verificado que não houve acionamento dos freios. Então, não houve intenção desse condutor de evitar a colisão. Esta tese foi corroborada pelo fato de que a mulher morreu na hora. O piloto da moto não morreu de imediato, foi morto a golpes de barras de ferro e, no local, foi encontrado o instrumento com manchas de sangue, que teria sido usado para ceifar a vida dele”, relatou o delegado Erich Feitosa, responsável pelas investigações.

O atropelamento aconteceu na MA-122, entre os municípios de Senador La Rocque e Buritirana, por volta de 21h da quarta-feira. Horas antes, segundo a polícia, Ana Cleia e o ex-marido discutiram durante a festa de aniversário da filha do casal, ocorrida no povoado Jenipapo, em Buritirana. A mulher teria saído do local e sido seguida pelo ex-marido, conhecido como ‘Carlim’, que ao constatar que ela estava com outro homem, colidiu o veículo de forma proposital. Testemunhas confirmaram a suspeita da polícia.

A polícia civil informou que a vítima já tinha solicitado medida protetiva em fevereiro de 2021, na Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE-MA) e que a medida estava vigente, com validade de 360 dias. Ana Cleia não teria comunicado à polícia que continuava sofrendo ameaças.

Após a morte do casal a polícia teve acesso aos áudios, nos quais o suspeito ameaça de morte a ex-companheira por não se conformar com o fim do relacionamento há cerca de seis meses.

O namorado da vítima, identificado como Diego, era bombeiro civil e morava em Imperatriz. Ana Cleia era professora da Escola Costa e Silva, em Senador La Rocque. Após o atropelamento, o suspeito fugiu e ainda não foi localizado pela polícia.