Polícia

Motoboy de 20 anos morre após ter garganta cortada por linha de pipa com cerol

O jovem motoboy cursava uma faculdade e sonhava ser advogado. Veja o vídeo do desespero da mãe ao saber da morte do filho.

Por Redação Rondônia Já

quinta-feira, 05/08/2021 - 20:09 • Atualizado 06/08/2021 - 17:08
Motoboy de 20 anos morre após ter garganta cortada por linha de pipa com cerol
Jovem motoboy teve o pescoço cortado por linha com cerol - Foto: divulgação

O que seria mais um dia de trabalho tranquilo, acabou em morte e deixou uma família em luto na cidade de Manaus.  Motivo: um motoboy de 20 anos morreu após ter o pescoço cortado por uma linha de pipa com cerol.

O entregador de farmácia Daniel da Silva Rodrigues, morto na quarta-feira (4), na alameda Cosme Ferreira, bairro Zumbi dos Palmares, em Manaus (AM), tinha o sonho de ser advogado. No hospital, a mãe do rapaz ficou em choque ao saber da morte do filho.

 

VEJA O VíDEO:

Ele cursava o 4° período do curso em uma universidade particular.  O velório dele foi marcado pela comoção de amigos, vizinhos e familiares.

Por volta das 10h30, desta quinta-feira (5), o corpo do jovem motoboy chegou até a quadra da Escola Estadual Antônio Nunes Jimenez, no bairro Zumbi dos Palmares, local cedido aos familiares para a realização do velório.

Como forma de homenageá-lo, a motocicleta do entregador foi posicionada nas proximidades do caixão dele. Coroas de flores com homenagens ao rapaz compuseram o ambiente da última despedida.

” Meu irmão era muito bom conosco. O sonho dele era ser um advogado. Ele amava o filho dele, bebê” disse o irmão de Daniel.

Muito abalados emocionalmente, os familiares de Daniel preferiram não conceder entrevistas à imprensa, mas autorizaram que as equipes acompanhassem o velório à distância.

Velório do motoboy nesta quinta-feira

Velório do motoboy nesta quinta-feira – Foto: divulgação

Daniel, que trabalhava há apenas dois meses como motoboy, deixa um filho de três meses de idade e a esposa. O caso já está sendo investigado pela Polícia Civil do Amazonas. Muito abalada, a esposa de Daniel não conteve as lágrimas e palavras ao se aproximar do caixão.

A TRAGÉDIA

Conforme testemunhas, Daniel estava retornando de uma entrega na tarde de quarta-feira (4), quando sentiu o corte profundo no pescoço. Mesmo sangrando intensamente, o jovem ainda conseguiu parar a motocicleta no canteiro da rua e atravessar a via para pedir ajuda.

A vítima parou uma viatura policial e foi socorrida pelas equipes até o Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, na Zona Leste de Manaus, onde deu entrada no setor de emergência. Menos de duas horas após, ele não resistiu aos ferimentos.

Fonte: com informações dos sites Em Tempo e Imediato