Polícia

Rapaz de 15 anos tatua nome e data da morte de seu padrinho após assassiná-lo

O adolescente confessou o crime à polícia, mas afirmou que matou o padrinho em legítima defesa.

Por Redação Rondônia Já

sexta-feira, 06/08/2021 - 18:23 • Atualizado 18:41
Rapaz de 15 anos tatua nome e data da morte de seu padrinho após assassiná-lo
Padrinho foi morto por afilhado de 15 anos - Foto: divulgação

A polícia de Roraima apreendeu, na quinta-feira (5), um jovem de 15 anos acusado de matar o comerciante José Correia de Abreu, 76 anos, para roubar. José era padrinho do adolescente e foi assassinado à facadas. O crime ocorreu no dia 24 de julho, em Alto Alegre, a 15 km de Boa Vista (RR). Ele foi encaminhado para o Centro Socioeducativo (CSE).

As pistas que levaram ao suspeito foram roupas ensanguentadas e duas facas envoltas em um pano de prato, encontradas em um terreno baldio e que pertenceriam ao adolescente, que chegou a morar na casa do padrinho e trabalhar com ele.

Após diligências, os policiais localizaram o jovem, que foi ouvido na delegacia e confessou o crime, afirmando ter praticado sozinho, o que a polícia desconfia não ser verdade.

O adolescente contou que é integrante de uma facção criminosa. Ele relatou que pediu dinheiro ao padrinho e que este teria se negado, e que ainda teria tentado matar o afilhado. O rapaz disse para a polícia que matou para se defender.

Após o crime, o adolescente foi visto em festas e chegou a comprar um telefone celular. Outro detalhe, é que ele tatuou o nome do padrinho e a data da morte dele em seu tórax, na lateral direita.

COMPARSAS

Para o delegado titular de Alto Alegre, Wesley Costa Oliveira, apesar do jovem ter dito que cometeu o crime sozinho, a Polícia tem dúvidas e acredita que ele contou com a participação de outros integrantes da facção criminosa.

Os familiares da vítima afirmaram que o comerciante havia vendido umas terras e estava com R$ 30 mil guardados em casa e o dinheiro não foi localizado.

“Vamos continuar as diligências para sanar todas as dúvidas que temos em relação à autoria e até mesmo a motivação do crime, que para a Polícia Civil, foi latrocínio”, disse o delegado.