Polícia

Vereador é preso ao se passar por médico, usando CRM de outro profissional

O vereador foi reeleito nas eleições de 2020 como candidato do PDT. O 4º mais votado do município.

Por Redação Rondônia Já

terça-feira, 24/08/2021 - 16:15 • Atualizado 16:38
Vereador é preso ao se passar por médico, usando CRM de outro profissional
O vereador Mateus Dantas está sendo acusado de exercício ilegal da medicina - Foto: divulgação

No domingo (23), uma operação das polícias civil e militar do Maranhão prendeu em flagrante o vereador do município de Poção das Pedras, Mateus Dantas Silva, conhecido como “Mateus Croá”,  de 24 anos. Ele é acusado de atuar ilegalmente como médico em São Luís Gonzaga do Maranhão, a 250 km da capital São Luis.

Conforme informações da Polícia Militar, no momento da prisão o vereador realizava atendimento no Hospital Municipal Dr. Carlos Macieira. Com o rapaz, os policiais apreenderam receituários e carimbos.

De acordo com fontes, a policia chegou ao vereador após uma informação anônima de que ele estaria usando documentos de outra pessoa. Durante a prisão, foi constatado que Mateus estaria usando o número do Conselho Regional de Medicina (CRM) de um médico chamado Mateus Dutra B. Costa.

Matheus Dantas foi reeleito vereador pelo PDT, pelo município de Poção das Pedras, com 682 votos, nas eleições de 2020.  Foi o 4º mais votado nesta última eleição. Nas redes sociais ele aparecia com trajes de médico e até mesmo em salas de cirurgias, com equipes e pacientes.

O vereador postava fotos em redes sociais, em atendimento no hospital

O vereador postava fotos em redes sociais, em atendimento no hospital – Foto: divulgação

O vereador teria se formado em Medicina em 2018, na Universidade de Aquino Bolívia (Udabol), em Santa Cruz de La Sierra, Bolívia. Os estudantes que se formam em Medicina, no exterior, precisam realizar uma prova específica para exercer a profissão no Brasil. A regra, inclusive, vale tanto para estrangeiros quanto para brasileiros. Em ambos os casos, os formados devem se submeter ao chamado Revalida (Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras) antes de atuarem no Brasil.

Matheus Dantas foi autuado em flagrante pelos crimes de exercício ilegal da profissão e falsidade ideológica. Ele passou por exames de corpo de delito e permanece à disposição da Justiça. Na condição de indiciado em inquérito policial, o vereador poderá perder o mandato. Para isso, será necessário que a Câmara determine abertura de comissão processante.