Política

PEC do Voto Impresso é derrotada – Veja como votou a bancada de Rondônia

A bancada rondoniense de deputados federais votou a PEC como se fosse apenas um parlamentar.

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

terça-feira, 10/08/2021 - 22:23
PEC do Voto Impresso é derrotada  – Veja como votou a bancada de Rondônia
Votação da PEC do voto impresso - Foto: Divulgação

Na mesma data que Jair Bolsonaro organizou um desfile militar em frente ao Palácio do Planalto, a PEC do voto impresso, motivo de seguidas manifestações golpistas do presidente, foi derrotada pelo plenário da Câmara dos Deputados.

Dos deputados federais, 229 votaram a favor do texto, 218 contra e uma abstenção. Eram necessários ao menos 308 votos dos 513 deputados (60% dos parlamentares) para que a proposta de impressão do voto dado pelo eleitor na urna eletrônica fosse adiante. Ou seja, faltaram 79 votos para que a PEC fosse aprovada. Diante do resultado, ela foi arquivada.

O projeto também propunha a inclusão de um parágrafo na Constituição para definir a obrigatoriedade da expedição de cédulas físicas conferidas pelo eleitor nos processos de votação das eleições, dos plebiscitos e referendos.

No encerramento da votação, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), agradeceu ao plenário pelo “comportamento democrático de um problema que é tratado por muitos com muita particularidade e com muita segurança.” Arthur Lira também disse:

“A democracia do plenário desta Casa deu uma resposta a esse assunto. E na Câmara eu espero que esse assunto esteja definitivamente enterrado.”​

A votação desta terça-feira (10) enterra a proposta que motivou a escalada de ataques de Bolsonaro a integrantes do STF (Supremo Tribunal Federal) e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e que agravou uma já antiga crise entre os Poderes (desde 2019, quando Bolsonaro assumiu).

A apresentação de blindados das Forças Armadas em Brasília, vista como tentativa de intimidação no dia de votação da PEC do voto impresso no plenário da Câmara favoreceu a votação contrária. Um tiro pela culatra.

A votação começou algumas horas depois de um desfile militar patrocinado por Bolsonaro, que reuniu na manhã desta terça cerca de 40 veículos, todos da Marinha, entre blindados, caminhões e jipes.

Nesta terça, apesar da convicção de líderes de que a PEC seria derrotada, dirigentes partidários tiveram de entrar em campo para manter votos contra a proposta após constatarem divisão em diversas bancadas.

O voto da bancada de Rondônia

Todos os oito deputados federais que integram a bancada de Rondônia disseram “sim” aos anseios de Jair Bolsonaro. Até mesmo os parlamentares de “oposição”, como Mauro Nazif, do PSB, que teve recentemente a casa onde mora em Porto Velho “visitada” por bolsonaristas ávidos em convencer o deputado para votar favorável ao “capitão”. Para os mais esclarecidos, este tipo de conduta tem nome e se chama assédio, a arma política preferida de Bolsonaro.

O voto de Expedito Netto, do PSD, favorável à PEC do Impresso, também não deixou de ser uma surpresa, visto que o deputado tem se mostrado independente, em alguns momentos, à pauta de Bolsonaro e aliados.

Já o voto favorável à PEC da deputada Silvia Cristina, do PDT, que, teoricamente, é um partido de oposição à Bolsonaro, foi algo já previsível. Em outras votações, a parlamentar manifestou mais preocupação na própria reeleição do que no interesse partidário (PDT) em livrar o país do retrocesso e do militarismo eminente representados no capitão aposentado e atual detentor da faixa verde-amarela.

Com os outros deputados, nada de novo, pois desde o começo da legislatura é possível perceber o nítido alinhamento ideológico deles com Jair Bolsonaro. As emendas parlamentares polpudas também ajudam, por isso, se tratou do que já era esperado.

Abaixo estão os votos dos parlamentares rondonienses:

CORONEL CHRISÓSTOMO (PSL) – Sim

EXPEDITO NETTO (PSD) – Sim

JAQUELINE CASSOL (PP) – Sim

LÉO MORAES (PODEMOS) – Sim

LÚCIO MOSQUINI (MDB) – Sim

MARIANA CARVALHO (PSDB) – Sim

MAURO NAZIF (PSB) – Sim

SÍLVIA CRISTINA (PDT) – Sim

Bancada Federal de deputados de RO – Foto: Colagem internet

Com informações de G1 nacional e Folha de São Paulo