Política

Braga Netto veio a Rondônia fazer campanha antecipada de reeleição de Jair Bolsonaro

O ministro da defesa Braga Netto participou de eventos do marco dos mil dias de Bolsonaro nesta quarta-feira (29) em Porto Velho.

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

quarta-feira, 29/09/2021 - 20:25
Braga Netto veio a Rondônia fazer campanha antecipada de reeleição de Jair Bolsonaro
Marcos Rocha e ministro Braga Netto em inauguração de Centro Gestor em Rondônia - Foto: Divulgação Secom/RO

O ministro da Defesa, general Walter Souza Braga Netto, esteve nesta quarta-feira (29) em Rondônia, participando de uma série de eventos referentes à comemoração do marco dos mil dias.

Na prática, a agenda governista é uma campanha antecipada para a reeleição do presidente Jair Bolsonaro, que amarga os piores índices de popularidade desde que começou seu governo.

O ministro veio com uma comitiva e representou presencialmente Bolsonaro, no Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), órgão que pertence à Aeronáutica, em Porto Velho, sendo recepcionado pelo governador de Rondônia Coronel Marcos Rocha (PSL-RO).

No evento, o ministro Braga Netto disse o seguinte:

‘‘Celebramos os mil dias com desafios vencidos, sonhos dos brasileiros concretizados e muito trabalho. Em Rondônia, a atenção do Governo Federal atingiu expressivos resultados com a atuação das forças armadas na região, e também culminando no Centro Integrado de Comando Regional, no Painel de Fogo e no Inventário Florestal do Estado”.

O evento, que o ministro participou foi a inauguração do Centro Integrado de Comando e Controle do Estado de Rondônia, que são salas de gerenciamento de crises para apoio a trabalhos administrativos, e suporte ao policiamento preventivo no combate ao crimes organizado e tráfico de drogas, assim como defesa das fronteiras. A obra custou R$ 2,5 milhões.

Também foi lançado o Painel do Fogo, plataforma virtual que contempla a Amazônia, onde Rondônia está incluída e o Pantanal. O sistema tem a pretensão de analisar se o evento de fogo tende a se extinguir ou evoluir, o que permite, em teoria, estabelecer prioridades e ter resultados mais efetivos.

Na prática, o governo Bolsonaro cortou 58% das verbas para brigadistas e os incêndios consumiram 261,8 mil hectares no Pantanal em 2021, a segunda maior área queimada da década. Na Amazônia, em junho deste ano foram registrados 2.308 focos de calor, o maior número de queimadas dos últimos 14 anos.

Já o inventário Florestal do Estado é um levantamento dos recursos florestais de Rondônia. Foram identificadas 35 mil plantas em 422 pontos de coleta, e entrevistados aproximadamente 1,5 mil moradores rurais próximos às florestas.

Segundo o diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Pedro Neto, “a economia florestal em Rondônia é privilegiada, pois tem 53% do seu território coberto por florestas ( no começo do governo anterior, era 78%) o que representa mais de cinco bilhões de toneladas de carbono, é um grande patrimônio’’, entregando o objetivo do programa, que é faturar dinheiro com projetos de crédito de carbono junto aos países estrangeiros.

Marcos Rocha e Braga Netto no marco dos mil dias em Rondônia – Foto: Secom/RO

 

No evento, que teve uma forte presença de militares das Forças Armadas e das Polícias Militar e Civil, o governador Marcos Rocha, que é declaradamente bolsonarista, disse o seguinte:

‘‘Trabalhamos lado a lado com o Governo Federal, e juntos buscamos soluções para o Brasil. Nosso Estado tem recebido um excelente apoio da União, exemplo disso foi o recente emprego da Força Nacional no combate a ilícitos rurais, e ficamos felizes de celebrar esses mil dias com entregas importantes para Rondônia’’

Para completar o ambiente de campanha eleitoral antecipada, o evento contou com uma live de Jair Bolsonaro, por vídeoconferência, onde o presidente fez a devida propaganda de suas benfeitorias no setor militar e estratégico, que conta com os eleitores mais fiéis ao presidente, neste momento em que as pesquisas eleitorais mostram que ele poderia perder até mesmo no primeiro turno, se as eleições fossem hoje.

Jair Bolsonaro fazendo vídeoconferência do marco dos mil dias – Foto: Secom RO

A comitiva do ministro

Não foi divulgado pelo Governo Federal quantas pessoas vieram na comitiva do ministro Braga Netto, mas, o Governo de Rondônia confirmou que, entre os integrantes do grupo, estava o diretor da Força Nacional de Segurança Pública, Antônio Aginaldo de Oliveira, marido da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), que faz parte da tropa de choque bolsonarista na Câmara dos Deputados.

Uma fonte da Segurança Pública Nacional, informou ao Rondônia Já que a deputada também veio com o marido para Rondônia, mas, na condição de anônima, sem ser anunciada oficialmente.

O site Rondônia Já entrou em contato com a assessoria do Governo de Rondônia, que não confirmou a presença da deputada.

Porém, no começo da noite de quarta-feira (29), a deputada Carla Zambelli postou o seguinte tuíte:

Tweet de Carla Zambelli sobre Rondônia – Foto: Reprodução Twitter

Força Nacional em Rondônia

A Força Nacional está em Rondônia desde 15 de junho, a pedido do Governo de Rondônia. Ela está atuando em conflitos agrários, contra grupos sem terra.

Desde que chegou, se envolveu em um tiroteio, com saldo de três sem terras mortos e quatro presos e uma colisão de uma viatura com um veículo que provocou a morte de um motorista civil.

Viatura da Força Nacional que colidiu em acidente – Foto: Redes sociais