Saúde

Paciente que ficou 3 dias no chão do João Paulo II fala que Governo/RO só fez algo após denúncia

Após denúncia feita em primeira mão pelo Rondoniaja.com sobre a superlotação no João Paulo II e repercutida depois por outros veículos de comunicação, o Governo arrumou leitos em outras unidades com rapidez impressionante,

Por Marcelo Winter - Rondônia Já

domingo, 20/06/2021 - 17:20 • Atualizado 22/06/2021 - 01:49
Paciente que ficou 3 dias no chão do João Paulo II fala que Governo/RO só fez algo após denúncia
Pacientes no chão dos corredores do JPII em RO - Foto: Redes sociais

O Governo de Rondônia realizou mutirão de saúde e retirou todos os pacientes que se encontravam espalhados pelo chão do Pronto Socorro e Hospital João Paulo II, o principal PS público do estado, no sábado (19), um dia após a denúncia feita em primeira mão pelo Rondoniaja.com, no começo da tarde de sexta-feira(18) e repercutida por outros veículos de comunicação, incluindo a principal emissora de televisão do estado.

Com a mesma rapidez em que fez a transferência de todos os pacientes, o secretário Estadual de Saúde, Fernando Máximo, deu ampla publicidade ao mutirão e mandou um vídeo, exibido no final da reportagem apresentada pela principal jornalista da emissora de televisão afiliada à Globo.

No vídeo. o secretário Fernando Máximo diz que a superlotação foi provocada pelo aumento no número de acidentes, ou seja, a culpa foi transferida para os motoristas que se acidentaram na capital e tiveram que comparecer ao Pronto Socorro.

Mas, um dia antes da superlotação ser filmada e divulgada, o governador Coronel Marcos Rocha (PSL) liberou eventos e shows em bares e outros locais com permissão de lotação de até 999 pessoas. O consumo de bebidas alcoólicas em tais eventos também foi liberado. Não é preciso pensar muito para descobrir o porque de tantos acidentes.

Além do vídeo do secretário, para tentar convencer a população que o Governo está preocupado com o bem estar de todos, apesar do Decreto que libera a aglomeração em shows, a direção do João Paulo II também divulgou outra filmagem, nas redes sociais, mostrando os corredores do PS vazios.

Relato de paciente que ficou 3 dias no chão

O Rondoniaja.com teve acesso ao áudio de uma paciente que foi internada no PS João Paulo II na quarta-feira (16) com forte crise renal. Sem sequer ter acesso a um colchão, estendeu o lençol no chão da unidade e ali ficou até sábado (19).

A paciente, que não quer se identificar, sentiu na pele o descaso das autoridades. Viu o sofrimento dos pacientes que estavam em condições ainda piores, com partes do corpo fraturadas, e também acomodados no chão dos corredores. Todos questionavam por que não surgiam vagas.

No sábado (19), já acomodada numa poltrona, soube da vinda do secretário Estadual de Saúde. Segundo a paciente, começaram a tirar os pacientes do chão e transferir para o Hospital de Base, Santa Marcelina e outras unidades. Quando Fernando Máximo passou pelo corredor, foi questionado pela paciente e por outras pessoas sobre a razão de tantos dias de sofrimento e a providência só ser tomada após uma denúncia.

Segundo a paciente, o secretário teria dito “mas, não foi bom? Não foi bom você sair do chão?” e saiu andando, no que a paciente disse: “isto é uma vergonha e o senhor é uma vergonha”. De acordo com o relato da paciente, o secretário virou, voltou e disse: “Como é que é? Repete aí se você for mulher. Filma ela aí, porque eu vou processar” e quem estava ao lado do secretário, filmou a paciente, que questiona, no áudio, com qual autorização esta filmagem foi feita, porque ela não autorizou.

De acordo com um dos enfermeiros do João Paulo II, parte dos pacientes foi transferida para o Centro de Reabilitação de Rondônia (Cero), onde é feito o tratamento de Covid-19 e de pacientes com bactérias resistentes, também conhecidas como superbactérias. Segundo este enfermeiro, até a realização deste mutirão de transferência, isto não era feito, por causa de um protocolo criado para evitar o contato de pacientes com outras enfermidades e os pacientes com Covid-19.

O Rondoniaja.com entrou em contato com a assessoria da Sesau. Caso seja enviada uma resposta, ela será publicada.

Abaixo está o vídeo da superlotação do João Paulo II na sexta-feira (18):